Archive for the musical Category

Com brasileiros no elenco, show sobre Michael Jackson estreia no Rio

Posted in musical on fevereiro 19, 2013 by duzett

Estreia na próxima sexta-feira (22), no Rio de Janeiro, o espetáculo “Thriller Live Brasil Tour”, que celebra a trajetória de Michael Jackson. O show, nascido em 2007 no West End londrino e montado pela primeira vez nas Américas, reúne mais de 30 músicas de todas as fases da carreira do cantor, bem como as coreografias que o consagraram.

“O espetáculo proporciona ao espectador a sensação de estar em um show do Michael Jackson. A música, a dança e a cenografia garantem isso à audiência”, explicou Edson Cabrera Junior, produtor da empresa responsável por trazer o show ao país, a um custo de R$ 10 milhões.

A novidade na montagem que será feita no Brasil é a presença de seis cantores brasileiros no elenco, que se juntarão a outros seis vocalistas estrangeiros. Bailarinos brasileiros também participam da versão. A responsabilidade por fazer a adaptação entre o elenco local e o internacional ficou a cargo do diretor e coreógrafo Gary Lloyd.

“Essa é a primeira vez que fazemos uma co-produção. Nós fizemos testes com mais de 300 bailarinos e chegamos a 14. E eu posso garantir que os 14 melhores bailarinos do Brasil são esses que estarão nesse palco”, elogiou Lloyd. Entre os seis cantores brasileiros estão Leilah Moreno e Renato Marx, além dos pequenos Isacque Lopes, Felipe Adetokunbo, Diego Jimenez e Pedro Henrique, que interpretarão Michael Jackson na infância, período em que integrou com os irmãos o grupo The Jackson 5. A escolha dos quatro foi, segundo os produtores, uma das tarefas mais árduas do período de preparação do espetáculo no Brasil.

“Escolher as crianças foi excepcionalmente difícil, porque Michael Jackson era muito talentoso quando criança. E esses quatro meninos que nós selecionamos também são”, garantiu Lloyd. O diretor musical do show, John Maher, faz coro com o colega de equipe. Mas diz que não teve dúvidas quando ouviu cada um dos quatro escolhidos. “É muito difícil encontrar cantores para o espetáculo, porque é muito difícil alcançar as notas que Michael Jackson alcançava. Mas, com os meninos brasileiros, bastou eles cantarem quatro ou cinco notas para nós sabermos que eram eles”, contou Maher.

Se não teve dificuldade para identificar as vozes infantis que melhor poderiam interpretar Michael Jackson no Brasil, John Maher admite que nem todas as decisões pertinentes à direção musical do espetáculo são fáceis de serem tomadas. Mas ele deixa escapar um pequeno truque. “Musicalmente, em todas as decisões que eu tomo, eu penso como o Michael Jackson e o Quincy Jones, que era seu produtor musical, pensariam. E penso o que os dois achariam da minha decisão”, revelou.

Anúncios

Spice Girls juntas novamente no lançamento do musical “Viva Forever”

Posted in musical on junho 26, 2012 by duzett

As Spice Girls estiveram reunidas novamente nesta terça-feira (26) em Londres para o lançamento do musical “Viva Forever”, inspirado na carreira do quinteto. Esta foi a primeira aparição de Geri Halliwell, Emma Bunton, Melanie C, Melanie B e Victoria Beckham juntas desde 2008.

O local e a data de lançamento do musical escolhidos não foram por acaso. A reunião aconteceu no St. Pancras Renaissance London Hotel, local da gravação do primeiro videoclipe das Spice, “Wannabe”, lançado há exatamente 16 anos.

“Viva Forever” irá contar a história de um show de talentos e como a personagem Viva e sua família serão afetadas no processo. A protagonista se inscreve juntamente com um grupo, mas precisa encarar a decisão de seguir sozinha ou não.

Todas as meninas das Spice estiveram envolvidas com os processos de criação e produção do musical. “Viva Forever” poderá ser visto pelo público a partir do dia 27 de novembro em Londres.

O musical Priscila, Rainha do Deserto estreia em São Paulo

Posted in musical on março 19, 2012 by duzett

Estreou nesta sexta-feira (16),  no Teatro Bradesco, em São Paulo o musical “Priscila, Rainha do Deserto”. A montagem nacional custou cerca de R$ 12 milhões de reais.

No elenco, Saulo Vasconcelos, Luciano Andrey, Simone Gutierrez, Naíma, Andrezza Massei e André Torquato. O musical foi montado pela primeira vez em Sydney, na Austrália, em 2006 e estreou na Brodway, em Nova Iorque, em 2011. Baseado no filme homônimo conta a história da drag queen Mitzi, que cruza o deserto para fazer um show e encontrar seu filho pela primeira vez.

Com mais de 500 figurinos, “Priscila, Rainha do Deserto”, se difere dos demais musicais encenados no país mantendo todas as canções originais, em inglês.

It’s Raining Man, Go West , I Will Survive, Material Girl, Don’t Leave Me This Way, I Say A Little Prayer, Hot Stuff e True Colors  são alguns dos hits dançantes dos anos 80 e 90 dublados pelos atores que interpretam as três drag queens: Mitzi (Luciano Andrey), Bernadette (Ruben Gabira) e Felicia (André Torquato).

São Paulo, São Paulo (New York, New York)

Posted in musical on abril 18, 2011 by duzett

Estreou terça-feira passada (12/04) a versão musical de trama que ficou popular com filme de 1977 de Martin Scorsese. New York, New York, o musical, leva aos palcos a história de amor entre a cantora Francine Evans e o saxofonista Johnny Boyle ambientada nos EUA do pós-guerra, ao som das big bands.

É a primeira vez que a trama original de Earl Mac Rauch ganha um espetáculo musical. Na peça, com direção de José Possi Neto, Juan Alba vive Johnny Boyle (no cinema, papel de Robert De Niro) e Alessandra Maestrini é Francine Evans (Liza Minelli na versão de Scorsese).

O elenco possui mais 52 artistas, entre bailarinos, cantores e músicos que irão compor a big band que sonoriza o espetáculo. De acordo com o diretor musical Fábio Gomes de Oliveira, a maior diferença entre o filme e o musical é o teor mais dramático da produção de Martin Scorsese, em contraponto com o clima leve e alegre que acredita que tenha o espetáculo.
Na trilha sonora estão clássicos de big bands como “Sing, Sing, Sing”,  de Louis Prima, “The Man I Love”, de George e Ira Gershwin, “New York, New York”, de John Kander e Fred Ebb, além de sucessos de Tommy Dorsey, Benny Goodman e Glenn Miller. A músicas são cantadas em inglês, mas há projeção de legendas em português.O cenário da peça é uma versão de Nova York dos anos 1940, assim como os figurinos, que foram pensados de acordo com a moda da época.
O musical fica em cartaz até julho no Teatro Bradesco, em São Paulo.

Evita é nossa hermanos!

Posted in musical on abril 12, 2011 by duzett

O musical Evita volta aos palcos brasileiros em uma nova versão. Com direção geral do experiente Jorge Takla, a peça, que estreou  dia 26 de março no Teatro Alfa, em São Paulo, traz os atores Daniel Boaventura (Juan Perón), Paulo Capovilla (Evita) e Fred Silveira (Che) nos papéis principais. No palco, eles estão acompanhados por mais de 40 atores e cantores do elenco e uma orquestra com 20 músicos.

Essa será a primeira vez que a peça terá uma versão inteiramente criada e realizada no Brasil, com músicas cantadas em português, com versões especialmente escritas por Cláudio Botelho. Por aqui, uma versão foi apresentada em 1983, com a cantora Cláudya no papel de Eva Perón, porém se tratava de uma versão feita em cima da montagem original, com direção e produção importadas.

Escrito por Tim Rice e Andrew Lloyd Webber na década de 70, o musical teve sua primeira montagem em junho de 1978, em Londres. No ano seguinte, chegou a Nova York, e se tornou um dos mais célebres musicais da Broadway.

Para Jorge Takla, Evita é um musical que “não envelhece”. “É o grande musical do século XX. Para mim, o melhor já escrito pela dupla Rice-Webber”, afirma. Segundo ele, o que o atrai na obra é um certo ritmo “esquizofrênico” que ela traz. “Ela faz pensar, refletir, É um soco no estômago. Eu estava precisando disso e o público está preparado para entendê-la”, diz.

Takla encontra justificativa para sua afirmação justamente no ritmo que os autores originais colocaram em Evita. “Tem tango, tem rock, tem maxixe, tem valsa. Os ritmos vão se alternando e dando o tom ao espetáculo”, diz.

Sobre a escolha do elenco, Takla – que há mais de um ano trabalha na produção – diz que promoveu diversos testes e audições até chegar ao trio principal da montagem, Daniel Boaventura, Paula Capovilla e Fred Silveira. “Além de mim, eles foram aprovados pelos autores do musical, Rice e Webber”, diz.

De acordo com o diretor, Evita deve chegar aos palcos do Rio de Janeiro no final deste ano ou no começo do ano que vem. Também está previsto o lançamento de um CD com as músicas do espetáculo.