Mais rock e divas em 2013 com AC/DC, Arcade Fire, Beyoncé, e Cher

Lady Gaga, Beyoncé, Depeche Mode e Arcade Fire protagonizarão as novidades da música em 2013, ano no qual predominarão as divas e os roqueiros, sobretudo “heavies” lendários com material inédito como AC/DC, Iron Maiden, Deep Purple e Black Sabbath, novamente com Ozzy Osbourne.

À espera de alguma notícia do U2 (os irlandeses não lançam disco desde 2009), no âmbito rock mais comercial, o primeiro a chegar será o de Bon Jovi, com “Because We Can”, single que estreará em 7 de janeiro como antecipação de seu 12° disco em estúdio, “What about now”.

Antes que acabe o verão no hemisfério sul, já estarão nas lojas os álbuns “Opposites”, dos escoceses Biffy Clyro; “Wonderful, glorious”, da banda alternativa Eels e “Understated”, de Edwyn Collins, que será lançado já em março.

Neste mês chegará ao público o álbum em estúdio número 13 do Depeche Mode, assim como o novo disco do dueto britânico Hurts, com “Exile”.

Outra novidade que mais desperta expectativa é o sexto disco do Queens of the Stone Age, com Dave Grohl na bateria e a colaboração de Trent Reznor, cuja banda, Nine Inch Nails, prepara também seu próprio material.

Já no meio do ano pode ser lançado o décimo disco da banda Pearl Jam, um trabalhado que executam desde 2011, e o sexto álbum do Kings Of Leon, que deve ser melhor do que o morno “Come around sundown” (2010).

Após sua contribuição à BSO, os canadenses Arcade Fire confirmaram sua fusão de rock e folck, que estará presente no quarto disco após o multipremiado “The Suburbs” (2010).

Neste ano, também pode ser lançado o novo CD do Garbage, que já trabalha em uma continuação para “Not Your Kind of People” (2012), e o nono disco do dueto americano The Black Keys após dois sucessos consecutivos, com “Brothers” (2010) e “El camino”.

Na relação dos roqueiros não se pode esquecer de bandas menos midiáticas como The Joy Formidable, Yeah Yeah Yeahs e Foals, nem o grande número de referências metaleiras, como Megadeath, Bad Religion, Alice in Chains, Motörhead e Anthrax.

Em meio a todos esses lançamentos, se produzirá outro grande número de discos de divas para a primeira metade de ano, com veteranas como Cher (e seu primeiro disco de estúdio em dez anos), Celine Dion e Mariah Carey e suas sucessoras naturais, Lady Gaga (“Artpop”), Katy Perry, Jessie J e, sobretudo, Beyoncé tomando o bastão de Madonna como estrela da próxima final do Superbowl.

Eminem, Will.I.am, Dido contribuirão para dar outro tom às listas de sucessos, à espera de mais surpreendentes talentos não descobertos ainda.

O fenômeno adolescente terá outra vez vários ícones. Justin Bieber lançará uma versão acústica de “Believe” e Selena Gómez publicará um material inédito (“Roses”), assim como Miley Cyrus, Backstreet Boys e The Wanted.

A música em espanhol também deve ter alguns lançamentos, embora a maior parte deles não superem por enquanto o terreno da especulação, como é o caso de Shakira, Juanes e Enrique Iglesias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: